O que temos de novo no vSphere 7?

O que temos de novo no vSphere 7?

Finalmente o “Project Pacific” se tornou realidade, com o nome de vSphere 7. E afinal o que temos de novo?

Com certeza o lançamento do vSphere 7 tem um grande significado, diferente das versões anteriores, aqui temos basicamente um redesenho do Hypervisor para suportar nativamente containers e orquestração de containers.

Integração total com Kubernetes

O vSphere foi redesenhado com containers em mente, logo é uma plataforma comum para executar máquinas virtuais e containers. O Kubernetes está integrado com o vSphere, deste modo os desenvolvedores podem continuar utilizando as ferramentas que já conhecem enquanto os administradores de infraestrutura podem aproveitar os conhecimentos que já possuem de administração do vSphere.

vSphere Lifecycle Manager

Outra novidade para substituir o vSphere Update Manager, que permite maior controle sobre as versões e facilidades como “estado de configuração desejada”, através do vCenter Server Profiles e do Cluster Image Management.

Segurança intríseca

Novidades como suporte a MFA (autenticação multifator) facilitado e integração com serviços de federação como o ADFS (Active Directory Federation Services).

Gerenciamento de certificados simplificado

Um novo assistente de importação de certificados que facilita a importação de certificados bem como uma quantidade reduzida de certificados o que acaba facilitando o gerenciamento.

Aceleração de aplicações

O suporte as instruções presentes na segunda geração dos processadores Intel Xeon Scalable, as instruções VNNI (Vector Neural Network Instructions), estas instruções podem ser utilizadas em aplicações de inteligência artificial. Uma outra novidade é o “Dynamic DirectPath I/O” que é uma nova forma de expor dispositivos PCIe diretamente para máquina virtual. A funcionalidade “Assignable Hardware” atua em conjunto com o DRS, deste modo quando uma máquina virtual é inicializada o DRS localiza o host que possui o dispositivo disponível (como uma vGPU por exemplo, o nó com uma GPU compatível).

DRS melhorado

vSphere DRS foi redesenhado para atender tanto containers quanto máquinas virtuais. A lógica de balanceamento de carga também foi repensada de forma a termos uma otimização mais granular (os cálculos do DRS são realizados a cada minuto).

Bem este é apenas um resumo, nos próximos dias devem ser liberados os Hands On Labs com as novidades do vSphere 7 para que possam ser verificadas na prática.

Consultor veterano na área de Tecnologia da Informação, com passagem em grandes empresas, graduado em Ciência da Computação com especialização em microeletrônica e gestão de projetos, detentor de diversas certificações de mercado (Microsoft, Cisco, Brocade, Vmware, etc.).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *