O que realmente há de novo no VSphere 6.7

O que realmente há de novo no VSphere 6.7

No último dia 17 de abril, a Vmware disponibilizou para download o VSphere 6.7, esta nova versão trouxe algumas novidades interessantes em relação a versão 6.5 que foi lançada à aproximadamente um ano e meio atrás. As novidades vão desde a escalabilidade maior à aderência a novas tecnologias como PMEM (Persistent Memory, também chamada de NVM de Non-Volatile Memory) e outras nem tão novas assim como o suporte a discos 4K (por enquanto apenas para discos magnéticos, SSD e NVMe ainda continuam sem suporte).

Como são várias novidades, selecionei algumas que considero mais representativas:

A ascensão do VCenter Server Appliance (VCSA)

Com a versão 6.7 o VCSA passa a ser o novo padrão, inclusive esta é última versão que teremos o VCenter Server for Windows. Quando apareceu pela primeira vez no VSphere 5.0 o Appliance era limitado e não tinha funcionalidades e escalabilidade compatível com a versão Windows, agora com a larga adoção do Appliance e equiparação de todas as funcionalidades, a versão Windows irá se aposentar.

O enterro do VSphere Web Client

Na versão 6.5 tivemos a introdução cliente baseado em HTML 5 (chamado simplesmente de VSphere Client), naquela ocasião com funcionalidades limitadas e ainda sem compatibilidade com outras soluções como Update Manager, VSAN e NSX. Agora o VSphere Client além da compatibilidade com as soluções, a equiparação de funcionalidades com o Web Client já é superior a 90%. Essa é uma notícia muito boa, muitos administradores se queixam da baixa performance do Web Client baseado em Flash que felizmente está com os dias contados.

Backup fácil do VCenter

A possibilidade de fazer o backup do VCenter Server Appliance diretamente via VAMI (VSphere Appliance Management Interface) já havia surgido com o VSphere 6.5, mas agora é possível criar agendamentos e especificar quantas cópias devem ser mantidas no destino do Backup.

Reboots rápidos

A introdução da funcionalidade Quick Boot, permite que a reinicialização ocorra apenas no nível do Hypervisor, sem a necessidade do POST (Power On Self Test) dos servidores. A primeira vista não parece algo realmente bacana, mas é útil durante a aplicação de atualizações e upgrades em ambientes grandes com vários hosts. Nem todos os hosts são compatíveis com este recurso, para saber se o hardware é suportado a VMware recomenda executar o script descrito neste documento.

Persistent Memory

Também conhecida como PMEM ou NVM consiste na adição de uma nova camada na hierarquia de memória, entre a memória RAM e o Armazenamento em si. Na prática máquinas virtuais poderão ser apresentadas a “datastores” ultra rápidos baseados em PMEM para servidores equipados e compatíveis com esta tecnologia.

As demais novidades como mencionei no início deste post, estão relacionadas majoritariamente à escalabilidade, automação e segurança. Para saber em detalhes, sugiro a leitura dos “blog posts” de lançamento da versão (em inglês).

Consultor veterano na área de Tecnologia da Informação, com passagem em grandes empresas, graduado em Ciência da Computação com especialização em microeletrônica e gestão de projetos, detentor de diversas certificações de mercado (Microsoft, Cisco, Brocade, Vmware, etc.).

4 thoughts on “O que realmente há de novo no VSphere 6.7

    1. Olá Sidney,

      Tem um cliente que atendo que atualizamos da versão 6.0 para a 6.7. Estou gostando muito, principalmente da performance do vCenter, muito mais rápido, mesmo o cliente Flex (Adobe Flash) está mais rápido. Neste ambiente também atualizei o vRealize para a última versão. O processo de atualização dos hosts super tranquilo, o processo de migração do vCenter deu alguns problemas, mas nada do outro mundo. O que realmente foi complicado foi ajustar o backup, após a migração do vCenter tive que consumir algumas horas para que o software de backup enxergasse o vCenter (embora o fabricante do software atestasse que funcionava), então a dica minha para você é: Atualize já!

      Abraços!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *