VMworld 2018 – Primeiro Dia – Domingo

VMworld 2018 – Primeiro Dia – Domingo

O VMworld 2018 terminou na quinta-feira passada (30/08/2018), sei que já se passou uma semana, a ideia inicial era ter escrito cada dia sobre o evento ainda em Las Vegas, mas enfim, estar num evento como este significa receber uma avalanche de informações que precisam de tempo para serem digeridas. Adicionalmente, várias pessoas me perguntam como foi o evento, as novidades, minhas percepções, etc., logo, resolvi compartilhar aqui com vocês.

Para tornar a leitura mais fácil, vou dividir as postagens pelo dia, começando pelo domingo (26 de Agosto de 2018), apesar da abertura “oficial” ocorrer na segunda-feira. No domingo já tivemos algumas atividades, como: A parte de registro e credenciamento, alguns Workshops, o espaço VMVillage, Hands-on Labs e a abertura do Solutions Exchange.

Comecei meu domingo no credenciamento, o espaço dedicado ao evento (Mandalay Bay Convention Center) é enorme e para se deslocar de um lado ao outro precisei de caminhar bastante, o processo de credenciamento em si, consumiu aproximadamente 20 minutos para que pudesse ter acesso ao meu “Badge” (crachá que permitia o acesso ao evento e que pode ser visto na Figura 1). Após o credenciamento retirei a nova mochila que irá me acompanhar no dia-a-dia (Figura 2) e permitirá aposentar a mochila (já surrada) do VMworld 2015 (Figura 3).

Figura 1: O Badge do evento que irei guardar de lembrança.
Figura 2: A mochila oficial do VMworld 2018.
Figura 3: Minha “surrada” mochila do VMworld 2015.

Na sequência, havia me inscrito no VCDX Workshop, para quem não conhece o VCDX (VMware Certified Design Expert é o nível mais elevado de certificação VMware existente e para obtê-lo é necessário uma longa caminhada. Assistindo e ste Workshop, vislumbrei o quanto o desafio é grande. Após o Workshop e almoço resolvi dedicar alguns minutos para explorar o espaço VMVillage.

No VMVillage além de um grande logotipo do VMWorld onde era possível tirar uma foto para guardar de recordação (Figura 4), uma pausa para recarregar as energias (Figura 5), se divertir com alguns brinquedos (Fliperamas, gangorras, tênis de mesa, mini-golfe, corrida de drones, etc.) e visitar os espaços dedicados ao VMTN, VMUG e um mini museu dedicado aos 20 anos da VMware.

Figura 4: Foto para guardar como recordação.
Figura 5: Espaço para descanso e Networking.

Dediquei alguns minutos para olhar os artefatos expostos neste mini museu, como as 25 patentes inovadoras destes 20 anos (Figura 6), entre estas a patente de um dos recursos prediletos da maioria dos administradores de plataformas de virtualização, o VMotion (Figura 7). Também era possível ver uma coleção de camisetas promocionais. Tanto para as patentes quanto as camisetas existia monitores onde era possível ver detalhes de cada patente ou de cada camiseta. Outros objetos interessantes consistiam da caixa do primeiro produto (o Workstation que pode ser visto na Figura 8) e algumas fotos relatando fatos interessantes como o da Figura 9, onde eles relatam que várias semanas foram gastas para fazer o Windows 95 inicializar sobre a virtualização.

Figura 6: Vinte anos de inovações em vinte e cinco patentes. O número total de patentes ultrapassa 1600.
Figura 7: Patente do VMotion.
Figura 8: Raridades, os primeiros produtos e suas caixas.
Figura 9: Curiosidades, de 5 funcionários para mais de 20.000 nos dias de hoje.

Ainda no domingo à tarde, participei de um Workshop sobre tópicos avançados do “VSphere with Operations Management” e também de um tour guiado pelos “Hands-On Labs” que foi muito interessante, pois foi possível visualizar os bastidores destes laboratórios que executam sobre a plataforma VMware, na Figura 10 temos um “Dashboard” com os números da infraestrutura que sustenta o “Hands-On Labs”, basicamente estes laboratórios executam tanto na infraestrutura interna da VMware como na nuvem pública (AWS e IBM Cloud), o espaço e o número de estações disponíveis para utilizar os laboratórios durante o evento também era muito elevado como pode ser visto na Figura 11 (embora não seja possível ver todas as estações de trabalho, existiam mais de 200).

Figura 10: Centro de comando do Hands-On Labs.
Figura 11: Isso é apenas uma fração, de fato existia muitas estações de trabalho.

Ao final do dia tivemos a abertura do Solutions Exchange, que é um espaço de exposição onde cada fabricante expõem seus produtos e soluções. Este espaço costuma ser bastante movimentado pois os fabricantes realizam demonstrações, distribuem brindes e sorteiam prêmios. Neste espaço existia muita coisa para ser vista, afinal eram mais de 200 expositores. Eu particularmente gosto de visitar este espaço, pois existem muitas soluções que ainda nem são comercializadas no Brasil e até mesmo são desconhecidas por aqui, porém muitas delas bastante interessantes. Como a abertura ocorreu no final do dia, resolvi visitar os expositores nos dias seguintes.

Enfim, assim foi meu primeiro dia no VMworld 2018, em breve você encontrará aqui o resumo dos demais dias do evento.

 

 

Consultor veterano na área de Tecnologia da Informação, com passagem em grandes empresas, graduado em Ciência da Computação com especialização em microeletrônica e gestão de projetos, detentor de diversas certificações de mercado (Microsoft, Cisco, Brocade, Vmware, etc.).

2 thoughts on “VMworld 2018 – Primeiro Dia – Domingo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *