Algumas dicas essenciais para ser aprovado em exames de certificação

Algumas dicas essenciais para ser aprovado em exames de certificação

Ano novo, vida nova! Começo de ano é a época de fazer os planos e promessas para o ano que se inicia. Realmente o tempo nos presenteia com esta opção de numa data específica realizar o “Reboot” e resgatar as promessas e os desejos não realizados nos anos anteriores e prometer novamente, este ano eu vou fazer isso e aquilo. Para nós profissionais de TI muitas vezes prometemos para nós mesmos: “Este ano vou tirar a certificação XYZ, vou estudar isso, vou fazer o curso X…” e assim por diante. Então para quem está planejando obter certificações neste novo e promissor 2019 que está nos seus primeiros dias, separei algumas dicas de certificação com base na minha experiência:

1 – Conheça o caminho da certificação e seus requisitos

Parece óbvio, mas é uma parte importante do processo conhecer os requisitos para a obtenção da certificação desejada, na maioria dos casos consiste na realização de um conjunto de exames (provas) teóricos e/ou práticos. Algumas certificações exigem requisitos adicionais como comprovação de experiência ou necessidade da realização de um curso oficial, então é importante conhecer os requisitos em sua totalidade até para não ter surpresas. Outro ponto de atenção: muitas certificações possuem validade, sendo exigida a realização de exames de revalidação periódicos, comprovação de atuação na área ou a realização de exames de níveis mais elevados.

2 – Escolha os materiais adequados

Mas o que seriam os materiais adequados? O ponto de partida é conhecer o “Blueprint” ou o “Exam Guide” do exame em vista, que basicamente consiste na relação de conhecimentos que serão avaliados durante o exame. É muito importante não se apegar apenas aos tópicos que serão cobrados, mas aos objetivos e o que se espera do candidato. Usualmente estas informações estão explicitas (seja no Blueprint ou no Exam Guide), e você encontrará estas documentações ou na página do fabricante (caso seja uma certificação atrelada a um produto) ou na entidade responsável pela aplicação do exame.

Após conhecer o que será exigido no exame, os materiais para a preparação são os mais diversos e na maioria das vezes nem requerem grandes investimentos (exceto de tempo e dedicação). A própria documentação oficial do produto (manuais, release notes, especificações) e muitos recursos que geralmente os fabricantes disponibilizam (na maioria das vezes sem custos) como: laboratórios virtuais, webcasts, podcasts, fóruns, amostras de questões ou simulados do exame, livros, etc.

No caso de certificações relacionadas a frameworks, conformidade e normas a melhor fonte é a leitura do framework ou norma diretamente. Como exemplo a certificação do Exin: Fundamentos de Segurança da Informação baseado na ISO 27001, neste caso vale a pena a leitura da norma ISO IEC 27001.

Com pouco investimento também é possível adquirir livros com o foco específico no exame. Se o orçamento for um pouco maior existem também os cursos oficiais que auxiliam na preparação.

3 – Agende o exame e estude depois

Bem, você pode achar que é loucura, mas esta é a metodologia que funciona para mim (e talvez possa funcionar para você também). Se você esperar estar preparado para fazer o exame, o seu comprometimento com os prazos e o próprio exame em si é muito pequeno, então a recomendação é ter um planejamento com metas de conteúdo diário que você irá estudar/revisar. Com o exame agendado e pago, você terá que se comprometer a estudar diariamente.

4 – Seja discreto com a data do exame

Essa é uma questão bastante pessoal, usualmente após agendar a data do exame, não costumo comentar sobre ou dizer quando vou fazer a prova para colegas de trabalho ou de escola, enfim. Com isso me sinto, digamos, com uma obrigação menor de aprovação. Se você comenta e por alguma infelicidade você não seja aprovado, além de ter que lidar com a frustração, terá que ouvir comentários do tipo: “Você deveria ter se preparado melhor”. “Te falei que esse exame não é fácil”, etc…

5 – Fique de olho nas promoções

Quem não gosta de um desconto? É muito comum, principalmente para certificações de produto, promoções que vão desde desconto no valor do exame ou uma segunda chance sem custo. Além de gastar menos, você consegue estudar com uma pressão menor, principalmente quando existe a possibilidade de uma segunda chance sem desembolso.

6 – Conheça os detalhes do exame

Aqui vale a pena buscar em fóruns, blogs ou grupos do telegram por pessoas que já fizeram o exame e os seus relatos quanto à dificuldade das questões, distribuição das questões quanto aos tópicos do Blueprint/Exam Guide, etc. Procure saber se as questões podem ser marcadas para revisão ou para serem respondidas posteriormente, alguns exames não permitem que você pule uma questão e retorne à ela ao final, então é uma questão que merece muita atenção.

Se prepare para gerenciar o tempo, pois os exames usualmente têm uma duração determinada e um número de questões. Por exemplo um exame com duas horas de duração e com 60 questões, na média você terá dois minutos por questão, então o gerenciamento do tempo é primordial. Se for possível marcar questões para revisão (como disse previamente, depende do exame), foque nas questões que você está mais familiarizado e as mais fáceis e deixe as mais difíceis para o final.

Outra questão que merece atenção é a língua do exame, eu pessoalmente prefiro os exames em inglês. Mas isso é uma questão muito pessoal e vai depender do seu nível de proficiência e o quanto se sente confortável com o idioma. Geralmente os exames em português brasileiro apresentam muitos erros de tradução que por muitas vezes pode tornar a interpretação das questões um tanto complicada. A exceção são as certificações de frameworks/bibliotecas/boas práticas/normas como o ITIL e Cobit que apresentam glossários ou traduções oficiais e neste caso minha recomendação é realizar a prova em português.

Como disse no início deste post, essas as dicas funcionam comigo. Se me lembrar de algo mais ou alguma outra dica ou técnica atualizo este post. Se você tiver alguma dica interessante e achar válido compartilhar, escreva nos comentários. Feliz 2019 e muito sucesso nas suas certificações!

 

Consultor veterano na área de Tecnologia da Informação, com passagem em grandes empresas, graduado em Ciência da Computação com especialização em microeletrônica e gestão de projetos, detentor de diversas certificações de mercado (Microsoft, Cisco, Brocade, Vmware, etc.).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *